Ford Fiesta Titanium Ecoboost: a melhor safra e com um preço que cabe no seu bolso

O carro com motos 1.0 mais premiado da história vendeu pouco, mas pode ser seu por menos de R$ 60 mil

Fotos: Divulgação | Texto: Redação | Adaptação Web: Rodrigo Sodré

Compartilhe esse conteúdo

A Ford poderia alçar vôos mais altos na aplicação de seu pequeno, mas competente 1.0 turbo tricilíndrico, mas preferiu colocá-lo para um teste apenas na versão topo de linha do Fiesta. Se mercadologicamente as suas vendas foram um fiasco, quem tem um desfruta de um dos motores mais premiados na história. Com 125 cv e 17,3 mkgf de torque a apenas 1.400 rpm, ele se destacada pela agilidade em cidade e estrada, excelente consumo, mas fez o consumidor torcer o nariz por pagar mais de R$ 70 mil por isso. O Fiesta também comete uma falha grave no que tange a concectividade. Apesar de estar disponível na versão Titanium, a mais completa, não traz central multimídia propriamente dita, e só o sistema SYNC que permite chamadas via Bluetooth com comandos no volante. O reflexo disso é a desvalorização de mais de 25% nos dois primeiros anos, um dado que vale a pena para quem está de olho nos seminovos.

MELHOR SAFRA: 2016 / PREÇO: R$ 56 MIL a R$ 59 MIL

RG DO CARRO
MOTOR: Dianteiro, 3 cilindros, 1.0, 12V, turbo, gasolina
POTÊNCIA (G+E): 125 cv a 6.000 rpm
TORQUE (G): 17,3 mkgf a 1.400 rpm
TRANSMISSÃO: Automatizada 6 marchas
PORTA-MALAS: 281 litros
IPVA:R$ 2.300

+ Motor, desempenho, consumo de combustível, modernidade, dinâmica, estilo

- Câmbio problemático, espaço interno, porta-malas, desvalorização

Nessa nova era de carros turbo, os preços de manutenção do do Fiesta Ecoboost para o 1.6 Sigma difere pouco. Até os 30.000 km, sai por R$ 1.620, enquanto no 1.6 16V esse valor é de R$ 1.568.

FIQUE LIGADO!
Powershift
Depois de muitos problemas com o câmbio automatizado, a Ford criou um programa que aumenta o tempo de garantia do conjunto e realiza trocas gratuitas de peças que danificadas.



Comentários