Sessão de antigos: Relembre o Ford F-100

A picape virou um dos preferidos dos brasileiros na categoria de passeio

Fotos: Shutterstock | Texto: Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

 

O ano era 1957. A própria história conta que foi um ano movimentado no Brasil. A estreia de Pelé com a camisa canarinho - marcando gol contra a Argentina - em fevereiro daquele ano, criou grande expectativa para a Copa de 1958 do ano seguinte e, não deu outra, Brasil campeão do mundo pela primeira vez. Além disso, naquele mesmo ano, o prefeito da cidade de São Paulo, Jânio Quadros, teve a ousadia de proibir o rock and roll nos bailes da época. O ritmo já começava a conduzir os jovens e aquilo era considerado uma afronta ao estado. Mas obviamente que o evento principal não teve gol, muito menos boicote. Em 1957 chegava ao país a cobiçada Ford F-100.

A caminhonete, essa sim, que realmente conduzia os brasileiros para qualquer lugar. A Ford começou a produzir este clássico em sua fábrica, localizada no bairro do Ipiranga, São Paulo. O modelo F-100 seguiu os mesmos passos do F-600, caminhão leve da montadora, cuja fabricação começou um ano antes. Hoje, ambos tem grande busca no mercado de carros antigos a venda.

A Ford F-100 surgiu derivada da primeira geração de 1953. O veículo que era produzido no Brasil não era exatamente igual ao confeccionado nos EUA, mas tinha semelhanças da versão americana de 1956. A F-100 chegou ao Brasil incorporando um motor V8 4.5 de 167 cv com 38,7 kgfm e transmissão manual de três marchas na coluna de direção mecânica. O propulsor que antes era importado começou a ser feito no país a partir de 1958.

Com cabine simples, a F-100 tinha caçamba step-side com para-lamas envolventes, mas havia um grande problema: a sua caçamba era estreita e não agradou muito os motoristas no Brasil, em especial os agricultores e vendedores de alimentos perecíveis pelo país. A solução foi "a la brasileiro", e uma caçamba maior feita em madeira maciça substituiu o item de série. Aliás, a chance é de você ver uma Ford F-100 com caçamba de madeira exposta em alguma feira de carros antigos qualquer, é grande. Já os freios eram a tambor, tanto na dianteira quanto na traseira.

O detalhe levou a Ford a lançar uma versão da F-100 sem a caçamba, deixando o proprietário optar por escolher o complemento. Em 1959, a picape recebeu a primeira reestilização, ganhando um painel redesenhado nas cores do Brasil, em referência clara a produção e popularização da picape no Brasil, e um para-brisa maior e mais insinuante.  

As dimensões da picape eram de 4,67 m no comprimento, isso até o ano de 1961, quando a Ford lançou uma versão com caçamba mais larga, chamado Styleside e disponibilizou também versões perua e furgão. O sucesso imediato fez com que aparecessem clientes que fazia o uso do veículo para passeio, deixando o histórico de utilitário em segundo plano.

Para fecharmos a nossa história, saiba que em 1979, a F-100 mudou o nome para F-1000, que vinha com opção de motor diesel, assim como direção hidráulica, freios dianteiros a disco e capacidade para uma tonelada de carga, mas sem deixar de perder a verdadeira essência da boa e velha Ford F-100.

Confira uma picape Ford F-100, ano de 1959:

 

 



Comentários