Mercedes-AMG GLC 43 4Matic: rodas grandes, motor potente e bom acabamento





Mercedes-AMG GLC 43 4Matic: rodas grandes, motor potente e bom acabamento

O SUV da marca premium acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos

Fotos: Divulgação | Texto: Raphael Panaro | Adaptação web Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

Era uma vez um homem chamado Gepeto. Vivia sozinho e o seu sonho era ter um filho com quem partilhar seu amor e carinho. Um dia, fez um pequeno boneco de madeira. Quando terminou, suspirou: quem me dera que este rapazinho fosse real. De repente, aconteceu! A clássica história infanto-juvenil de Pinóquio você já deve conhecer, né? Pois bem. O conto se desenvolve e o boneco de madeira ganha cinco moedas de ouro por dançar em um espetáculo de marionetes.
Só que dois homens maus convencem Pinóquio a enterrá-las na promessa que uma grande árvore de dinheiro germinaria e os frutos serviriam para seu criador, enfim, se aposentar. O feitiço vira contra o feiticeiro e Pinóquio é roubado.

Assine a Revista Car and Driver

Só que história não é bem assim. Como um bom contador de lorotas, Pinóquio, ao completar 18 anos de idade, gastou suas cinco moedas de ouro – ou R$ 390.900 no câmbio atual – para comprar seu primeiro carro: um Mercedes-AMG GLC 43 4Matic. Antes de exibi-lo para seu pai, o boneco resolveu dar uma volta para conhecer o brinquedo. Assim que abusou um pouco mais do acelerador sentiu que a denominação “utilitário esportivo” finalmente foi usada de maneira correta.

Leia mais:

+ Mercedes-Benz amplia oferta do Classe E no Brasil com a versão Cabriolet

+ Conheça a Digital Light, visão moderna que irá equipar o Mercedes-Maybach Classe S

+ Testamos o Mercedes AMG E63 S, o V8 que acelera 612 cavalos

O vigor dos 367 cv do V6 3.0 biturbo não só davam conta de mover as quase duas toneladas do SUV como também proporcionavam um 0 a 100 km/h estupendo: 4,9 s. O boneco não descobriu o motivo das nove marchas, porém o câmbio automático fez um trabalho impecável. Ponto negativo apenas para a alavanca que está no lugar da haste do limpador de para-brisa. Até aqui o nariz de Pinóquio continua em seu tamanho normal. 

AMG?

Passeou pelos cinco modos de condução, viu que o Eco não reduzia muito o consumo, o Comfort se dava bem com as imperfeições do asfalto e encontrou no Sport+ sua felicidade. Ali o volante fica mais pesado, o pedal da direita mais arisco e os amortecedores mais rígidos. Pinóquio ainda ficou impressionado com a direção elétrica. Precisa e rápida, ela dava confiança na hora de fazer curvas com central multimídia pela falta de ser sensível ao toque e controlada pelo confuso touchpad. Sentiu falta de recursos de segurança como alerta de mudança de faixa com correção involuntária e sensor de ponto cego. O boneco ainda chamou seus amigos para o rolê. Os três se acomodaram bem nos bancos traseiros.

Ele chegou todo contente a oficina de Gepeto. Deu uma conferida no design, notou que as caixas de rodas ficaram mais bojudas para abrigar as rodas de 21”, viu que a grade – do tipo diamante – é diferente do modelo convencional e que as quatro saídas de escapamento ainda trazem as letras AMG talhadas. Ao ver seu pai, Pinóquio disparou: comprei um Mercedes AMG! E instantaneamente seu nariz começou a crescer.

Quer saber o restante da nossa avaliação sobre o Mercedes AMG GLC 43 4Matic e ter acesso a outras matérias exclusivas? Então não perca tempo. Peça já a edição 123 da Revista Car and Driver Brasil. Compre aqui.



Comentários