Tempos de guerra: Fiat Cronos 1.3 Drive encara HB20S, Toyota Etios e Chevrolet Prisma

Recém chegado ao mercado, o Fiat Cronos é a aposta da marca para retomar a liderança do segmento

Fotos: Divulgação | Texto: João Anacleto | Adaptação web Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

Nem é preciso ir muito longe na linha do tempo para lembrar que a Fiat já foi líder absoluta de mercado. O ano era 2014, a marca encerrava os 12 meses com 21% de participação e o Grand Siena vendia mais de 106 mil unidades no período. Mas de lá para cá muita coisa mudou e hoje o comprador de sedãs está de olho mesmo é em Prisma, HB20S e Etios. O Grand Siena está longe do pódio. E a missão do Cronos é essa: recolocar a marca em melhor posição entre os sedãs compactos. A partir daqui você conhece qual é o melhor sedã que você pode comprar, e se o Cronos conseguirá seguir os passos gloriosos do Siena. 

4º lugar - Toyota Etios

O Fiat Cronos chegou e na mesma hora o Etios envelheceu dez anos. Mas, de certo é evidente que quem compra o sedã da Toyota não está lá muito preocupado com as aparências. Verdade seja dita. O Toyota Etios tem os atributos que você precisa em um sedã. O seu porta-malas é o maior da categoria com 562 litros, e o espaço interno é digno. Mas precisa ir mais além no fundamento estético. 

Para quem dirige as surpresas são mais agradáveis. O câmbio de 6 marchas melhorou bastante o desempenho do 1.5 16V de 107 cv, algo insólito antes da nova transmissão. Aliás, o Etios também levou a melhor nos custos de manutenção, com as revisões mais baratas até os 60.000 km. O carro traz bom conteúdo e uma maneira barata de passar os valores tão difundidos pelo Corolla. Um carro aceitável para o andar de baixo.

3º lugar - Chevrolet Prisma

Eis o alvo mais claro do Cronos em sua chegada: o Prisma. Apesar da recente reestilização do Prisma, faltaram melhorias em alguns pontos cruciais. A versão LT, por exemplo, não é oferecida com rodas de liga-leve nem como opcional. Você só as terá se optar pela versav LTZ. A simplicidade do painel de instrumentos também é notória, especialmente pelo azulado do velocímetro digital, algo que já caiu em desuso faz um tempinho razoável.

Por outro lado é impossível não elogiar a suspensão do Chevrolet - que não à toa tem reflexos no jeito que o Cronos se comporta. O Prisma transmite muito pouco as imperfeições do solo e se conversa firme em curvas. Os elogios também acompanham o câmbio, com engates precisos e macios em um nível de carros superiores. Mesmo com um motor 1.4 fazendo acelerações e retomadas aceitáveis, o Prisma tem pouco sabor. E mesmo que nem seja essa a sua intenção, seria legal tirar um pouco da sua monotomia da vida com um carro mais vibrante.

Leia mais: 

+ Nova versão do Toyota Etios 2019 ganha itens de segurança

+ Fiat Cronos chega ao mercado para ser referência entre os sedãs compactos

+ Prisma Advantage aparece como o sedã automático mais barato da GM

+ Hyundai HB20 Copa do Mundo Fifa 2018 estreia como edição comemorativa

2º lugar: Fiat Cronos

De fato, o Cronos Drive 1.3 é mais bem resolvido que o Prisma. Reiterando que a Fiat desenvolveu seu carro de olho no líder, ela o fez da maneira correta. Desde a imponência no desenho, passando pelos detalhes nada imperceptíveis dados na dianteira e, especialmente, na traseira, até a predileção por alguns equipamentos. O acabamento faz jus ao termo "premium" desse segmento, mesmo nessa versão Drive, mais perto da básica do que da topo de linha.

O Fiat Cronos é um carro mais vivo, com um motor 1.3 de 109 cv áspero e irritadiço. Contudo, isso não se reflete na pista. Por ser o mais pesado entre os quatro, ele sofreu nas provas de aceleração e ficou com um nada honroso último lugar. Seu câmbio de 5 marchas, com relações mais curtas compensaram um pouco o peso extra nas retomadas, mas nada que o tirasse da rabeira. No fim das contas, não fosse por esse ritmo vagaroso de responder aos estímulos do acelerador, ele sairia como o grande vencedor. Se você está mais preocupado com espaço, cuidados no desenho e acabamentos, ele é o seu sedã.

1º lugar: Hyundai HB20S

Pensando em espaço, porta-malas e conforto? Bom, então fique com o Cronos. O HB20S tem o menor bagageiro dos quatro, seu espaço traseiro não comporta pessoas adultas com conforto e sua suspensão está mais perto do conceito de um hatch que de um sedã. Mas a Hyundai completa seus donos onde realmente interessa: na emoção. Repare como os instrumentos do painel se destacam e dão até certo ar de esportividade ao ambiente. Mas, claro, o mais importante de todo esse contexto está ali no centro do painel: a central multimídia. Sim, esse é o item que faz a sensação de qualidade de bordo ultrapassar o trivial. 

Dotado do bom e velho motor 1.6 16V de 128 cv e 16,5 mkgf de torque, o HB20S deu um olé nas pistas de testes. O sedã disparou de 0 a 100 km/h em apenas 10,2 segundos, tempo que é 1.8 segundos melhor que o do Fiat Cronos, o pior da turma, e 0,7 segundos à frente do Etios, o que chega mais perto dele. O seu câmbio bem ajustado e com seis marchas ajuda a garantir bom desempenho também nas retomadas. Outro ponto crucial para a liderança do HB20 é a garantia. São cinco anos sem limite de quilometragem. É um baita argumento de convencimento para quem quer se sentir seguro na hora de comprar um sedã.

Nota sobre o vencedor: HB20S

Apesar de certa idade, o HB20S é a melhor escolha para quem quer um sedã compacto com bom desempenho e que tenha algum espaço no porta-malas. Ele vem bem equipado, anda bem melhor que os rivais e ainda tem liquidez aceitável. Isso sem falar que é o único a vir com cinco anos de garantia.

Conclusão

O Fiat Cronos é uma novidade bem interessante neste segmento, dominado pelo Prisma. Ele traz qualidade acima das apresentadas pelo líder e tem bom preço nessa versão quase de entrada. Ainda não está no nível do HB20S, mas vai dar trabalho.



Comentários