Detalhe urbano: Volkswagen Polo e Fiat Argo, qual o melhor para dirigir na cidade?





Detalhe urbano: Volkswagen Polo e Fiat Argo, qual o melhor para dirigir na cidade?

Para rodar no perímetro urbano, colocamos os dois hatchs populares frente à frente. Confira!

Fotos: Divulgação | Texto: João Anacleto | Adaptação web Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

O Fiat Argo e o Volkswagen Polo nasceram um para o outro. Mesma idade, mesmo tamanho. Ambos estudaram na mesma classe urbana para conquistar a garagem de quem vive na selva de pedra, mas acha que merece mais do que a praticidade sem conforto dos carros de entrada. Os carros 0km vão se dando bem. O Fiat Argo, lançado em julnho do ano passado, foi o sétimo carro 0km mais vendido do Brasil em dezembro de 2017, o Volkswagen Polo (de outubro) foi o décimo e ambos estão em franca ascensão muito por causa dos carros das fotos. Partindo de R$ 47.790, o Fiat tem como trunfos o acabamento refinado, suspensão macia e direção leve.

O Polo traz a robustez e confiabilidade dos carros da Volkswagen, aliado a uma plataforma moderna por R$ 49.990. Ambos usam motor 1.0 de 3 cilindros que capricham nos números de consumo e se equivalem em desempenho. Escolher um dos dois é puro detalhe, como se verá a seguir.

2º - Fiat Argo Drive 1.0

Se Deus está nos detalhes, o Fiat Argo passou perto da divindade. Mesmo sendo um carro 0km popular, você se depara facilmente e enxerga todos os detalhes do veículo. A felicidade do desenho, com ar esportivo, também chama a atenção dos motoristas. Iremos começar pelo lançamento da Fiat, já que ele perdeu a disputa com o rival da Volkswagen

Podemos apontar alguns empecilhos quando o motorista tenta decidir em qual carro investir. O Fiat Argo não pode ser equipado com rodas de liga-leve, por exemplo. A opção não está disponível nem como opcional. Parece que a Fiat quer que o público veja que o seu carro é realmente basicão, de entrada. Talvez por querer forçar o cliente a subir de degrau e comprar a versão 1.3, com valor de R$ 7 mil a mais. 

Neste quesito, a Fiat perde sem ter que pensar muito. O rival, o Volkswagen Polo 1.0 MSI, não difere da versão 1.6 quando falamos sobre equipamentos. Em ambas as versões, seja ela com motor 1.0 ou 1.6, traz rodas com 15 polegadas. Voltando ao Argo, podemos falar sobre a sua central multimídia, muito bem acabada por sinal. Ela pode ser sua por R$ 2.300, mas se você quiser câmera de ré e sensor de estacionamento tem de desembolsar mais R$ 1.600. É mais ou menos como comprar uma mochila e pagar à parte pelas alças.

Pelos 47.790 você terá acesso a direção elétrica, ar-condicionado, travas elétricas e vidros elétricos dianteiros, porém a Fiat se esqueceu de colocar um mísero rádio AM/FM, detalhe que a Volkswagen não deixou passar. 

Fiat Argo

1º - Volkswagen Polo 1.0 MSI

Desde quando saiu a notícia de que o Polo teria motor de Volkswagen Up aspirado, eu tinha uma ponta de esperança de que isso fosse mentira. Mas não era. O 1.0 tricilíndrico de 84cv trepida ali sob o capô, mas não faz tão bonito quanto no compacto. Em outras palavras: ele é lento.

O papo aqui é cidade, e para uma ideia urbana, a proposta do carro não deixa de ser interessante. Para começar, ele bebe pouco. Bem pouco. A média com etanol chegou a 9,9 km/l na cidade e ultrapassou os 14 km/l na estrada. Isso é consequência de um conjunto equilibrado e bem menos irritado que o do Fiat Argo.

Pode-se considerar aí uma melhor qualidade de construção, mas não apenas isso. As relações de marchas mais longas e os engates justos do câmbio do carro 0km, também contribuem. Assim como o acabamento interno que é feito com materiais de qualidade acima do razoável nas peças e em seus encaixes. 

O Volkswagem Polo, ao contrário do rival, oferece rádio AM/FM, e você ainda pode equipa-lô na versão básica com rodas de liga-leve. É um ponto gigante a favor do hatche da marca alemã. Com este itens, mais a central multimídia, pintado em cor sólida preta, este Volkswagen sai por R$ 52.590,00.