Supersedã da Mercedes promete acabar com a vida mansa do Porsche Panamera





Supersedã da Mercedes promete acabar com a vida mansa do Porsche Panamera

Após um bom tempo sem concorrentes, o Panamera vai ter um rival de peso

Fotos: Divulgação | Texto: Raphael Panaro | Adaptação web Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

CLS + AMG GT = Mercedes AMG GT 4-Door Coupé. Essa mistura de letras e números é, mais ou menos, a fórmula do inédito carro da Mercedes-Benz que atraiu os holofotes na 88ª edição do Salão de Genebra, na Suíça. O foco da versão quatro portas do AMG Gran Turismo é mais cristalino que o mar caribenho: rivalizar com o Porsche Panamera, que, até então, navegava tranquilamente nesse segmento. Em 2019, o mar ficará ainda mais agitado para Mercedes e Porsche com a BMW e seu M8 Gran Coupé, também revelado no Salão suíço.

Assine a Revista Car and Driver

A história pública do Mercedes AMG GT 4-Door Coupé é curta. O conceito foi apresentado em 2017 no mesmo Salão de Genebra e, um ano mais tarde, surge a versão de produção – não muito diferente do protótipo. O modelo é uma simbiose. O interior e parte do que você não pode ver é proveniente da nova geração do CLS. A plataforma Modular Rear Architecture (MRA) é o primeiro exemplo. Sem informações das dimensões, é esperado que o GT 4-Door tenha a mesma distância entre-eixos do CLS, ou seja 2,94 m – os bancos traseiros são individuais. A MRA também serve de base para o Classe E.

Leia mais:

+ Mercedes-Benz amplia oferta do Classe E no Brasil com a versão Cabriolet

+ Mercedes-Benz deve lançar novo Classe A no Brasil em 2019

+ Mercedes lança carro esportivo para concorrer com o Porshe Panamera

Por dentro, mais semelhanças com o CLS do que com o GT: volante, duas telas de 12,3” (painel de instrumentos e sistema multimídia), além do vasto console central e do acabamento impecável. Já a casca é, claramente, o anabolizado AMG GT esticado. A dianteira traz o longo capô e a larga grade Panamericana (inspirada no carro de corrida 300 SLR) com a estrela centralizada. Os para-choques incorporam generosas entradas de ar – principalmente nas versões mais vitaminadas.

Mercedes AMG

O supersedã só traz motorizações chanceladas pela AMG. Ou quase isso. No aspirante a AMG, o GT 53, o conjunto é o mesmo do CLS 53: seis cilindros em linha com deslocamento de 3 litros soprado por um turbo. As prestações ficam em 435 cv
e 52,9 mkgf. Com câmbio automático de nove marchas (conversor de torque), o GT 53 vai de 0 a 100 km/h em 4,5 s e o velocímetro consegue chegar a 285 km/h.

O Porsche Panamera deve se assustar com a chegada do Mercedes AMG-GT G3 S4-Door Coupé? Então garanta já a edição 124 da revista Car and Driver e veja a nossa avaliação completa. Compre aqui.



Comentários