Saiba tudo sobre o novo Nissan X-Trail, que pode retornar ao Brasil





Saiba tudo sobre o novo Nissan X-Trail, que pode retornar ao Brasil

Reestilizado, mais tecnológico e espaçoso, utilitário tem grandes chances de voltar ao Brasil em 2018

Fotos: Divulgação | Texto: Raphael Panaro

Compartilhe esse conteúdo

A recente relação entre a Nissan e os utilitários no Brasil era conturbada. X-Terra, Murano, Pathfinder e X-Trail passaram por aqui sem muito sucesso. A história começou a mudar no ano passado com o Kicks. Inicialmente importado do México e atualmente produzido em Resende (RJ), o SUV compacto agradou o público e mostra fôlego nas vendas. Esse êxito aliado ao crescimento exponencial do segmento de SUVs parece animar a Nissan. Em 2015, a fabricante acenou com a possibilidade de trazer três novos modelos. Quashqai e Juke subiram no telhado. Agora ela volta ao ataque e o terceiro modelo, velho conhecido dos brasileiros, tem grandes chances de retornar ao país: o X-Trail.

Vendido aqui nas duas primeiras gerações, o utilitário parou de ser importado em 2009. O Brasil viu de (muito) longe o lançamento da terceira geração, em 2013. Em junho, no fim de semana da final da Champions League, a Nissan aproveitou o patrocínio ao maior torneio interclubes de futebol do mundo para exibir o facelift de meia vida do X-Trail. Ao lado do superesportivo GT-R, o SUV foi escolhido para levar a taça ao estádio – mais tarde ela seria endereçada aos campeões do Real Madrid que golearam a Juventus na final em Cardiff (País de Gales). Além da atualização no design, o utilitário grande ganhou tecnologias – inclusive de condução semiautônoma.

Nissan X-Trail

O veículo de 4,60 metros de comprimento e 2,70 m de entre-eixos é feito no México sobre a plataforma Common Module Family (CMF) da Renault-Nissan. Modular, ela é a base de inúmeros veículos da Aliança. Nissan Qashqai, Renault Koleos e Kwid são alguns exemplos. A CMF dá ao SUV a capacidade de ter versões de cinco ou sete lugares, tração 4x2 ou 4x4, motorizações diesel e gasolina, e transmissões manual e automática. As generosas dimensões, segundo a Nissan, dão ao porta-malas a possibilidade de carregar 1.112 litros. Na configuração de sete lugares com a terceira fileira de bancos rebatida, a capacidade sobe para quase 2.000 litros.

CEREJA DO BOLO

O X-Trail 2018 ainda é recheado de tecnologias. Alerta de ponto cego e de tráfego cruzado, detecção de objetos em movimento, assistente de partida em rampa, câmera 360º, alerta de colisão frontal e frenagem de emergência são alguns gadgets de segurança. Há também um novo recurso chamado ProPILOT. Ele funciona com um controle de cruzeiro adaptativo e ajuda o condutor controlar a aceleração, as freadas e a direção em rodovias de faixa única.

Nissan X-Trail

Nessa reestilização a Nissan fez mudanças pontuais na grade, para-choques e conjunto ótico de LED do X-Trail, além dos redesenhados faróis de neblina e das novas rodas de 19”. Por dentro, o X-Trail se assemelha ao Kicks. Volante e painel de instrumentos com velocímetro e conta-giros analógicos são separados por uma tela de 5” que mostra informações do sistema de navegação, computador de bordo, assistente de condução e também do áudio. A marca ainda melhora o acabamento com novos materiais nos painéis das portas e na coifa da alavanca de câmbio. A central multimídia com tela tátil de 7” e espelhamento de smartphones é a cereja do bolo.

Se chegar ao Brasil em 2018, o X-Trail pode trazer o motor QR25DE de quatro cilindros 2.5 16V do Altima, mas com 169 cv e 23,7 mkgf de torque – em outros países há o 1.6 turbo de 163 cv. O motor será unido ao câmbio automático do tipo CVT e à tração integral 4WD. Outra certeza é de que o SUV não terá vida fácil no segmento e vai enfrentar rivais interessantes como os estreantes Renault Koleos e Chevrolet Equinox, além de Kia Sportage e o Hyundai Grand Santa Fe.

Nissan X-Trail



Comentários