Conheça o Tesla Roadster, o carro elétrico que está perdido no espaço





Conheça o Tesla Roadster, o carro elétrico que está perdido no espaço

Veículo foi o primeiro modelo fabricado pela empresa de carros elétricos. Veja mais detalhes do esportivo

Fotos: Reprodução Tesla Roadster | Texto: Renê Saba

Compartilhe esse conteúdo

Um evento anormal marcou o mercado automotivo no começo do ano de 2018, mais precisamente no último dia 6 de fevereiro. A decolagem do foguete Falcon Heavy, da empresa aeroespacial Space X, comandada pelo executivo Elon Musk, foi um sucesso e levou em seu interior o primeiro carro a sair da atmosfera terrestre e desbravar o espaço. O veículo, um Tesla Roadster conversível elétrico, na cor vermelha e que está fora de linha desde 2008.

Desempenho de um foguete

Com uma autonomia de 350 quilômetros, o conversível alcança 100 km/h em incríveis 3,9 segundos. Embora a carroceria seja de fibra de carbono, as baterias de íon de lítio tornam o modelo em um verdadeiro peso-pesado dos descapotados. De acordo com a Tesla, o carro tem mais de 1,3 tonelada. Em um período de 6 anos, foram montadas mais de 2,6 mil unidades.

Segundo a própria companhia que fabrica carros elétricos, em 2019 está previsto uma nova geração do Roadster, e ainda mais potente. Apesar de inacreditável, a previsão é que o carro receba três motores elétricos, o que o transformará em uma supermáquina capaz de alcançar 402km/h, e atingir 100 km/h em apenas 2,62 segundos.

Sobre o lançamento

Para levar um carro elétrico potente até as estrelas, é preciso de um foguete que acompanhe o desempenho. Isso não é uma regra, mas para o excêntrico Elon Musk, era uma necessidade. O Falcon Heavy inaugurou os voos do foguete mais potente do mundo. A nave consegue transportar mais de 63 toneladas, o dobro da capacidade dos modelos existentes. O missão de decolagem foi um sucesso, mas os planos de Musk não terminaram como ele desejava.

A missão que teve um começo épico, por ora fracassou. Tanto o Tesla Roadster, quanto o boneco travestido de astronauta que acompanhava o veículo sumiram na imensidão espacial, e não estão sendo mais localizados. O plano inicial de fazer o automóvel entrar na orbita de Marte ficou distante. É de acreditar, no entanto, que o Tesla e o condutor Starman, já não estão no rumo certo para chegar no planeta vermelho, mas sim em direção a um cinturão de asteroides, passando perto do planeta Ceres. 

 
 

 

 

 

 

 



Comentários